facebook twitter google mais linkedin

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Horas : 03:41 (am)

Data : 23/07/2017

Endividamento das Famílias Portuguesas

 


endividamento-das-famílias-portuguesas     Atualmente, o endividamento das famílias portuguesas é muito elevado.

 

     Efetivamente, os dados oficiais de 2013 indicam que a dívida das famílias situa-se nos 100,4% do PIB, o equivalente a aproximadamente 164,36 mil milhões de Euros.

 

     Porém, o endividamento das famílias portuguesas tem vindo a diminuir consideravelmente desde 2011, altura em que se situava nos 173,5 mil milhões de Euros, cerca de 101,5% do PIB; em 2012 situava-se em 166,17 mil milhões de Euros.

 

     Assim, entre 2011 e 2013 a dívida das famílias reduziu em termos absolutos em cerca de 9,14 mil milhões de Euros, o que constitui uma redução muito significativa.

 

     Assim, verifica-se que as famílias estão a fazer um grande esforço para reduzir o seu endividamento, esforço esse que é ainda mais acrescido se tivermos em conta que as famílias são já alvo de uma acentuada redução de rendimentos, desemprego, aumento de impostos, aumento do custo de vida, etc…

 

     Ora, o crédito à habitação representa a esmagadora maioria do endividamento das famílias portuguesas: cerca de 71% do endividamento total das famílias.

 

     Por sua vez, em 2013, a dívida das empresas privadas situa-se nos 185,3% do PIB, aproximadamente nos 306,97 mil milhões de Euros.

 

     Uma boa parte das situações de excessivo endividamento das famílias portuguesas podem ser solucionadas com a sua apresentação à insolvência familiar. De facto, em caso de incumprimento contratual por parte dos particulares o caminho mais favorável aos seus interesses é a insolvência com exoneração do passivo restante.

 

     O Estado (setor público) tem uma dívida total de 276 mil milhões de Euros, o equivalente a 135% do PIB.

 

     Tendo em conta todos estes dados conclui-se que a Economia Portuguesa tem hoje um endividamento total (setor público e setor privado) de cerca de 445% do PIB, o que equivale a cerca de 740,8 mil milhões de Euros(!).

 

 

Artigos relacionados:

 

      -  Incumprimento bancário

      -  Prestações em atraso

      -  Nome no Banco de Portugal

 

 

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}